AQUELE QUE SE GARANTE SOZINHO. “Imagina, pra que isso de Branding, coisa de modinha. Estou há anos do mercado, fui um dos primeiros! Essa baixa de clientes é a crise, é a pandemia, vai melhorar.”

É, pessoa… não duvido nem um pouco da sua competência, admiro seu pioneirismo… mas venho aqui te dizer que, se você não cuidar do seu Branding, o povo que chegou muito depois de você vai te deixar comendo poeira.

As armadilhas vêm escondidas em frases como: “nunca precisei disso e sempre tive clientes”, “quem realmente estiver me procurando, vai me encontrar”, “o bom serviço é sempre reconhecido, é só aguardar”, “os meus amigos e meus clientes satisfeitos vão me indicar.” E assim eu vejo ótimos profissionais, ótimos mesmo, superqualificados, perdendo espaço, tendo, pela primeira vez, muitas horas vagas na agenda… e não entendendo por que. Pior: agindo da mesma forma que há 10, 20 anos, e esperando obter os antigos resultados. Desculpe ser portadora de más notícias: não vai rolar.

Não adianta fazer birra nem lutar contra! As tendências de futuro estão aí escancaradas, resistir só te prejudica. Eu me lembro bem quando apareceram as primeiras secretárias eletrônicas, e muita gente não queria deixar recado gravado. “Eu não falo com máquinas!” era o argumento mais frequente. Hoje essas mesmas pessoas estão aí, mandando 300 audios por dia no WhatsApp…

Quanto mais você demora a aceitar os novos moldes de comunicação e de posicionamento, mais difícil fica montar uma estratégia profissional para te colocar e manter no patamar que você merece. Resolva isso HOJE! Olha que resolução de Ano Novo boa! “Em 2022 vou arrasar no meu Branding!”

Vamos conversar?