Da série: achar não é certeza. A Internet é um lugar maravilhoso, mas cheio de ilusões. Tudo parece mágico e fácil. Mas preste atenção: uma coisa é você usar a internet para se comunicar com seus amigos, mostrar como seus filhos estão crescendo lindos. Outra coisa é você fazer negócios pela internet. E, nesse quesito, as ilusões são muuuuuitas… Mas viver na ilusão pode te sair bem caro. Fiz uma compilação das que tenho visto com mais frequência.

Ilusão 1 – “Se está na Internet, eu posso pegar e usar”. Não, mil vezes não… imagens e textos que você vê na internet não surgiram lá como num passe de mágica. Alguém produziu, alguém criou. Alguém teve trabalho, para depois aquilo aparecer online. Esses materiais são propriedade intelectual, têm direitos autorais. Você não pode pegar uma imagem e simplesmente usar como se fosse sua. Nem um texto. Isso é plágio, e plágio é crime. Para imagens, existem Bancos de Imagem, alguns gratuitos, que pedem apenas para você citar a fonte. Outros, pagos. Aí eu pago por uma imagem, uso numa postagem e vem alguém “pesca” essa imagem do meu post e usa assim na maior tranquilidade? Não pode. Às vezes até apagando a assinatura… Você pode sim reproduzir o trabalho de alguém, citando a fonte. Da mesma forma que publicamos frases lindas citando seus autores. Mas… espere! Cuidado com isso. Primeiro porque algumas pessoas não gostam que reproduzam suas obras sem autorização prévia. E também aconteceu recentemente de um amigo pegar uma foto em um Banco de Imagens pago… e usar citando a fonte! Não, não, aquela imagem estava alí para você comprar! Você não pode passar na porta da quitanda, pegar uma maçã e sair comendo sem pagar. Mesmo que grite para todo o quarteirão que aquela deliciosa maçã é da quitanda do Zequinha. Deu pra entender?

Ilusão 2 – “Só preciso de um perfil no Instagram para bombar meu negócio”
Com a sua vizinha foi assim? Não foque nas exceções. Você apostar numa rede social só não é muito eficiente, fora que é super arriscado. Perfis de Instagram, são bloqueados e até sequestrados (sabia?) todos os dias. Portanto, se alguém te “vender” essa idéia, duvide dessa pessoa. O certo é você atuar em várias redes e – importantíssimo – em uma rede SUA, privativa. O que é isso? Esse blog aqui, por exemplo! Isso aqui é terreno próprio, enquanto as redes sociais “gratuitas” são terreno emprestado. Você vai construir seu prédio em um terreno emprestado? Estou falando isso não é de hoje… Você consegue começar sua divulgação usando só redes sociais gratuitas? Sim, consegue. Mas se você quer bombar o seu negócio, realmente ter uma empresa próspera… diversifique.

Ilusão 3 – “Se eu tiver muitos seguidores vou vender mais”
Você a essa altura provavelmente já ouviu dizer que “like não paga boleto”. Pois é. A única coisa que like traz é dopamina para o seu cérebro carente. Portanto, não adianta comprar seguidores, contratar automação para ficar seguindo e desseguindo perfis, fazer sorteio de iPhone (ai, até me dói escrever isso). Por que? Porque comprar seguidor é igual a comprar amigo. Amigos você conquista, e esses amigos na internet são denominados LEADs. Imagina que você vai fazer uma festa na sua casa. Você convida seus amigos, com quem você vai conversar, trocar idéias, ter uma noite agradável e provavelmente se ver novamente? Ou coloca um cartaz na esquina escrito “festa lá em casa, endereço tal, comida e bebida liberada”? Quem vai aparecer no segundo caso? Pode até aparecer um ou outro amigo, mas a tendência é que a grande maioria seja um bando de gente que só está interessada em comer sua comida, beber sua bebida, vão bagunçar a sua casa toda e nunca mais vão olhar pra sua cara. Bobeia não te dão nem boa noite. Pois é, é isso que acontece com o seu perfil quando você, ao invés de LEADs – pessoas que se relacionam com você por alguma afinidade – enche a casa de gente “nada a ver”. Eles vão comprar alguma coisa de você? Não vão… infelizmente a máxima “quanto mais melhor” não funciona nesse caso. Poucos seguidores qualificados, que te admiram, que interagem com você, valem muito mais que milhões de seguidores gafanhotos.

Ilusão 4 – “É só eu postar todos os dias e vai funcionar”
“Seja consistente, poste todos os dias”. Ah, tá. Mas você está postando O QUE? Mais uma selfie? Se você quer pessoas interessantes à sua volta, seja uma pessoa interessante. Você está conversando sobre o que com seu público? Está oferecendo que tipo de conteúdo para que eles se mantenham no seu perfil? Se você não for modelo fotográfico, ou outras raras exceções, postar foto do seu rosto todo não vai ter trazer nenhum resultado positivo. Você dizer “agenda aberta para consultas” não vai te trazer novos pacientes. “Agende sua avaliação grátis” não vai te trazer novos clientes. Você precisa sim postar com frequência, porque quem não é visto é esquecido. Mas tem que postar algo interessante. Não me canso de dizer: mostre o que você faz. Mostre como você faz aquilo bem. Conte uma história interessante, uma piada, uma notícia boa. Contextualize as informações com o seu trabalho. Não poste só por postar. Tenha uma estratégia de postagens. Não sabe fazer? Contrate alguém, um bom profissional, te garanto que vai valer o investimento.

Ilusão 5 – “Hoje não é preciso mais ter um site”
Eu ouço isso há alguns anos e nunca abri mão da minha opinião: precisa SIM ter um site. Um site é a sede da sua empresa na internet. É onde as pessoas vão para ver suas informações todas organizadinhas. Ter um site te traz credibilidade. Um site hoje em dia não é mais o que era antigamente, aquela coisa parada. Um site pode divulgar e vender seu produto ou serviço, pode entregar ao seu público um e-book em troca do e-mail deles – para você entrar em contato depois – pode conter seu portfólio, seu blog com suas idéias. Um site vai te possibilitar ser encontrado mais facilmente nas buscas do Google. Um site você cresce como quiser, modifica, atualiza, conta suas histórias. Um site é uma ferramenta perfeita para trabalhar o seu branding.

Ilusão 6 – “O bom da Internet é que não preciso pagar nada.”
Aí eu volto àquela situação: você está na internet para fazer O QUE? Se for só para bater papo com os amigos, ok. Mas se você além disso está na internet para fazer negócios… ah, você vai ter que colocar a mão no bolso sim… você vai precisar de uma boa campanha de anúncios. Nem sempre o orgânico vai te trazer o resultado que você precisa. E, mais uma coisa: não adianta fazer anúncio de conteúdo ruim. Apertar o botão “patrocinar” embaixo de um post desinteressante vai, no máximo, te trazer algumas curtidas. E curtidas… pois é. Portanto, faça um bom planejamento de posts estratégicos e gaste um dinheiro com anúncios. Quanto? Você resolve. Quanto mais dinheiro, maior o retorno. Ou você acha que aquele video mostrando a viagem dos seus sonhos fica te perseguindo de graça?

Ilusão 7 – “É só copiar quem está dando certo”
Imagine a seguinte situação: você chega numa festa e encontra uma amiga usando um vestido maravilhoso. Todos os olhos estão voltados para ela, maior sucesso. O que você pensa? Me aguarde que na próxima festa quem vai arrasar sou eu, vou comprar um vestido igual a esse. E aí, lá chega você na próxima festa e ninguém te olha. Ué, por que??? Mas não era o mesmo vestido? Você só esqueceu um pequeno detalhe. Sua amiga tem 1,75m e é cheia de curvas. Você mede 1,56m e é magra feito um passarinho. Claro que o vestido que ficou ótimo nela, não ficou bom em você!!!! A mesma coisa acontece com estratégias digitais! Você precisa ter uma preparada especialmente para o seu caso. Não necessariamente o que funciona perfeitamente pro outro vai funcionar para você. E você quer ser uma cópia? É assim que você vai construir a sua reputação, o seu branding? Sendo um clone de outra empresa? Seu diferencial mais básico é a autenticidade. Portanto, inspire-se, mas nunca copie.

Ilusão 8 – “Vou comprar o curso do cara que ficou rico e também vou ficar rico”
Calma babe. A internet está cheia de fórmulas mágicas, dicas infalíveis, “gatilhos” e cortes de caminho. Se te oferecem uma solução muito fácil, para um problema grande, desconfie. Muita gente fica rico vendendo curso de como ficar rico, ensinando a fazer milagres, a resolver a vida rapidinho. A verdade é que não existe milagre! O cara do curso que ficou rico trabalhou muito, errou muito, demorou muito, gastou muito dinheiro, e se o curso dele for realmente bom, você não vai obter resultados se não se empenhar MUITO. Não tem alacazan, sim salabim, mantra mágico ou lei da atração que te salve se você não faz a sua parte. E, acredite, sua parte é estudar muito e trabalhar muito ou a coisa não dá certo. Existem ótimos cursos à venda na Internet (eu mesma amo comprar cursos online, tenho até minha wish list), mas informe-se antes de adquirir um e sempre desconfie das promessas mirabolantes.

Ilusão 9 – “Contratei um Social Media, não preciso fazer mais nada!”
Primeiramente, parabéns. Contratar um profissional Social Media certamente vai te ajudar muito! Mas contrate um bom profissional, não um “fazedor de post”, escolha alguém que saiba fazer uma boa estratégia. E agora, a notícia que você não queria ouvir: tem que fazer algo sim, meu bem. O trabalho do Social Media só funciona com a colaboração do cliente. É um bate-volta, cocriação. Esteja pronto para gravar os videos que o seu Social Media vai pedir, fazer as lives, aprovar os posts, fornecer fotos profissionais suas… etc, etc… senão, o profissional não vai ter como trabalhar direito, o projeto não vai dar certo e você terá jogado dinheiro fora. Além de ter perdido uma oportunidade maravilhosa que atingir os resultados que você esperava.

A Internet facilita demais a vida da gente. Um lugar fantástico para dar voz à sua marca. Mas ainda está muito longe de ser varinha de condão ou pó de pirimpimpim. Use-a sem moderação, mas use-a da forma certa. Senão você vai ser mais um genérico reclamando que “pra você não funciona”.

Cuide bem do seu Branding!!!!