Você tem medo do sucesso?

“Nosso maior medo não é o de sermos inadequados. Nosso maior medo é que tenhamos poderes acima da média. É a nossa LUZ, e não a nossa escuridão que mais nos assusta. Nos perguntamos ‘quem sou eu para ser brilhante, encantador(a), talentoso(a), fabuloso(a)?’ Na verdade, quem é você para NÃO SER tudo isso? Você é uma criação divina. Diminuir-se não ajuda o mundo. Não há nada de louvável em encolher-se para que as pessoas não se sintam inseguras perto de você. Todos nós nascemos para brilhar, como fazem as crianças. Nascemos para manifestar a luz que está dentro de nós. Não apenas alguns de nós. Todos nós. E ao permitirmos que nossa luz pessoal brilhe, inconscientemente damos permissão aos outros para fazer o mesmo. Ao nos liberarmos de nossos medos, nossa presença automaticamente libera as outras pessoas dos seus.”
Marianne Williamson

Parece estranho, mas muita gente acha que ao se destacar a família vai rejeitar, os amigos vão se afastar, vai ser taxado de “besta”, “esnobe”, e só as pessoas oportunistas continuarão por perto. E por isso mantém-se na média, se apagam, se escondem. Não se diferenciam, copiam os outros, ficam no “tá ruim, mas tá bom”.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Todos nós nascemos para brilhar. Não ajudamos ninguém nos mantendo abaixo de nossas capacidades, pelo contrário! Podemos inspirar, gerar confiança nas outras pessoas, mostrar que é possível, sim. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Não gosto de me expor na internet!” Aparecer na internet não necessariamente significa se expor. Pode significar “disponibilizar informação de valor que vai ajudar muita gente”. Quantas pessoas estão caindo nas mãos de maus profissionais porque você está com medo de fazer sucesso? De mostrar o seu real valor?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Não esconda o seu talento. Não reduza a sua luz. Seja tudo o que você nasceu para ser, como diz o Bruno Gimenes @brunojgimenes . E mostre isso ao mundo. Seja único.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Agradecimento especial à minha amiga Viviane de Farias @vividefarias que me apresentou este lindo texto da Marianne Williamson.

Como gerar autoridade na internet?

“Eu vejo esse pessoal novinho cheio de seguidores… como pode???”
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Bem, vamos por partes… primeiro que ter muitos seguidores não necessariamente significa engajamento. Já ouviu dizer que “likes não pagam boletos”? 😂😂😂 Outra coisa é que quem tem muita visibilidade geralmente tem um público grande. Poste todos os dias, faça muitos stories e você verá seu público crescer. Mas você quer público ou clientes?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Para você ter mais clientes mais pessoas precisam te conhecer. Saber seus valores, sua competência. Saber da sua EXPERIÊNCIA com o assunto que está divulgando. Há quantos anos você faz o que faz? Qual a sua história, o que já conquistou? Quais seus resultados? ⠀

Para começar, siga esse passo a passo:

1 – MOSTRE A SUA EXPERIÊNCIA.
Muita gente nova chegando, prometendo isso e aquilo mais, em uma área que você domina. Mas eles têm a mesma vivência que você? Mostre isso.

2 – MOSTRE QUE VOCÊ ESTÁ SEMPRE SE ATUALIZANDO.
Dominar uma área não é ficar estagnado nela. Você costuma pesquisar e conhecer as novas tendências do seu mercado? Mostre isso.

3 – MOSTRE OS SEUS RESULTADOS.
Seu ótimo trabalho está gerando fantásticos resultados?
Mostre isso.

4 – MOSTRE OS SEUS CLIENTES FELIZES.
Seus clientes te adoram, te recomendam, gostam de contar para todos que você trabalha para eles? Mostre isso.

5 – MOSTRE QUEM VOCÊ É.
Você é integro, ama o que faz, preocupa-se com as pessoas? Gosta de crianças, de cachorros, de idosos? Mostre isso.

6 – SEJA ÚNICO.
Tenha uma marca diferenciada.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É o que falo para meus alunos na mentoria de postagens para redes sociais. Converse com o público. Mostre quem você é. Trabalhe bem o seu BRANDING.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Envie este post para aquele seu amigo que é um super profissional mas está perdendo mercado porque não se divulga adequadamente na internet. 😉

Pense nos direitos autorais!

Sempre gostei de ler. Quando criança li tudo do Monteiro Lobato, depois passei para Julio Verne, Mark Twain, Jane Austin… e por aí fui. Mais crescida me deliciava com os livros de Agatha Christie. Bom, já deu para ter um idéia, né? Entrar numa livraria até hoje é um “sufoco”, porque acabo comprando mais livros do que tenho tempo de ler.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Há alguns anos tenho lido mais livros, digamos, profissionais, do que de entretenimento. E veio a internet… com dois cliques compro mais um livro, que é entregue em casa.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Aí vem o lado negro da força… trabalhei muitos anos para uma editora musical, fazendo não apenas capas como muitas vezes a parte interna dos livros, chamada tecnicamente de “miolo”. E para imprimir na gráfica gerava um arquivo eletrônico, o famoso PDF. Que eu enviava para a editora pela internet e a editora fazia o mesmo para que a gráfica o recebesse. E é nesse “passa-passa” que a coisa desanda hoje em dia.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Um livro precisa muitas vezes ser traduzido e revisado, depois formatado e finalmente impresso. Imagina por quantas pessoas esses arquivos não passam. Pois bem, muitas vezes as pessoas simplesmente enviam esses arquivos para quem não devem e eles “caem” na internet. E começa o famoso “compartilhamento”. “Alguém tem o PDF do livro tal pra me mandar???” Não demora 30 segundos e o livro completo está em mais um computador. Sem que o autor tenha ganho um centavo com isso…
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Compartilhar PDFs não autorizados de livros é PIRATARIA. E pirataria é CRIME. Eu sei que a grande maioria das pessoas não faz por mal, faz por falta de informação. Mas o desconhecimento da lei não justifica o delito. Toda obra intelectual tem direitos autorais, e é isso que sustenta o autor. E a editora, e a gráfica. Muitos autores disponibilizam uma versão “light” do livro gratuitamente, ou até escrevem obras com a finalidade de distribuir sem custo mesmo. Mas livros que foram feitos para ser comercializados não podem ser repassados. Não faça isso. ⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Integridade também faz parte do seu BRANDING.

Você baixa seus preços na BLACK FRIDAY?

Aí vem um e me fala: “Marcia, vou lançar meu produto novo junto com a Black Friday!” E eu respondo: “TEM CERTEZA?????”

BLACK FRIDAY. Um ótimo momento para comprar coisas! Tem ótimas ofertas, os preços vão lá no chão. É uma ótima data pra quem compra!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
PRA QUEM COMPRA!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Pra quem vende NÃO!!!! A não ser que você esteja vendendo algo que nunca mais vá vender na vida. Quer se livrar daquilo, esquecer pra sempre. Mudar de ramo. Se aposentar. Queimar o estoque e se mudar pras ilhas Canárias. Aí sim.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
MAS o seu produto novo, lançamento, ou o que você vende regularmente, ou mesmo o seu serviço principal NÃO PODE SER DESVALORIZADO! Porque será muito difícil você conseguir recolocá-lo em um patamar superior. Talvez nunca mais consiga.

Uma vez eu comprei um serviço na Black Friday. Adorei. E agora quero comprar de novo. O que estou fazendo? ESTOU ESPERANDO A PRÓXIMA BLACK FRIDAY!!!!!

O que as pessoas pensam quando ouvem o termo BLACK FRIDAY?
Pechincha,
Preço baixo,
Refugo,
Sobra.

A Black Friday foi criada nos Estados Unidos para liquidar o que não foi possível vender no feriado de Thanksgiving. É o dia seguinte. O que sobrou. Raspas e restos.

É essa percepção de valor que você quer que seu cliente tenha do seu produto?
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Posicionamento é uma parte importantíssima do branding de uma empresa. Cuide bem do seu. Se você é PREMIUM tenha um posicionamento PREMIUM. Não se posicione como Black Friday. Cuide bem do seu Branding.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Isso também é assunto da minha mentoria de postagens para redes sociais. Vamos conversar?

E aí, já me segue nas redes sociais? Para Instagram clique aqui. Para Facebook, clique aqui. Bora lá! 😉

O que é POSICIONAMENTO

O que é POSICIONAMENTO?
É o que os outros vêem em você.
É o que os outros acham que você é.
É a forma como te classificam.
É o valor que as pessoas percebem.

Posicionamento não é o que você é. Posicionamento é o que você consegue mostrar às pessoas que você é.

Veja este exemplo: na foto, ambas as garrafas são “água mineral com gás”… mas uma tem um posicionamento premium. Em uma palestra importante, por exemplo, qual delas ficaria mais adequada na mesa do palestrante? São certamente a mesma água, mas a segunda passa uma idéia de cuidado, de importância, de valor. Tipo “não escolhi qualquer água”.

Como você é visto hoje?
Seus clientes te enxergam como PREMIUM ou GENÉRICO?
Como você se posiciona nas redes sociais?

Consultoria de marcas
Se você precisa de alguém que analise o seu logotipo, sua forma atual de posicionar o seu negócio, seu branding, me chama no direct do Instagram ou no inbox do Facebook para falarmos sobre a minha consultoria online.

Vai ficar dependendo da divulgação boca a boca?

Nos anos 1950 o filósofo britânico Bertrand Russel disse: “o problema do mundo é que tolos e fanáticos são sempre cheios de certezas enquanto os sábios estão cheios de dúvidas.” A adaptação para 2019 seria: “o problema do mundo é que os sábios não querem se divulgar na internet enquanto os espertelecos estão lá nadando de braçada.”

ATÉ QUANDO, HEIN???

Mas é todo dia, TOOOODO DIA que acontece isso: ouço um lamento, que “as coisas estão difíceis “, que “os clientes sumiram”, que “já mandei 500 currículos e não me chamaram pra nenhuma entrevista de emprego”, e esse lamento é seguido de “esse negócio de aparecer na internet não é pra mim”. ⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Gente… vamos acordar? Tem tempo que a internet deixou de ser bobajada de adolescente. E as pessoas vão continuar, sim, e cada vez mais, se consultando com o “Dr Google” antes de procurar um médico. Fora que estão indo direto lá também para validar a escolha do médico!!!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Internet é fonte de informação. Quando as pessoas forem lá para buscar um profissional da sua área vão encontrar você? Ou vão encontrar o zemané esperteleco que não tem um terço da sua capacidade profissional mas tem cara de pau e assim está se divulgando? E pegando OS SEUS clientes. ⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Doeu? Me chama inbox no Facebook ou Instagram que eu te explico como tenho ajudado diversas pessoas a sair dessa situação.

Como saber se é permitido utilizar a foto que você pesquisou no Google.

Muita gente acha que tudo o que está na internet é liberado para uso. Só que não… A Internet não é um self-service de imagens e textos. Já ouviu falar de direitos autorais?

Vamos falar aqui especificamente de imagens. Sim, existem diversas fotos de utilização permitida gratuitamente. Mas muitas têm direitos autorais. Algumas vêm com marca d’água para indicar claramente que você não pode utilizá-las sem permissão e/ou pagamento. Outras não, mas nem assim pode-se reutiliza-las.

Como distingui-las? Montei um passo a passo para você nunca precisar passar pelo constrangimento de receber um direct desaforado. Ou pior, um processo judicial. É só seguir o passo a passo:

Outra coisa que pega muito mal é plagiar postagens, sejam textos ou imagens. Integridade e autenticidade fazem parte de um branding eficiente. Ao postar uma frase, imagem ou texto que você achou bacana, cite a fonte, o autor.

Gostou do tutorial? Passa adiante, para alguém que precise saber disso! 😉

O que significa a palavra “Branding”?

Branding é uma palavra que não tem tradução em português. Como a palavra Marketing, que também é utilizada em seu idioma original.

Ok, mas o que significa??? Brand é a palavra em inglês para Marca. Branding é o trabalho que é feito para a criação de uma marca. Poderia quase ser traduzido como emoção de uma marca. É todo o conceito que é formado em torno de uma marca, para que o público tenha uma percepção positiva em relação a ela. Envolve a história que essa marca conta, os seus valores, os princípios que ela defende – e a forma como tudo isso é passado para o público.

O resultado do Branding não é o que uma marca diz que ela é, é o que o público atesta que ela é, como ele se identifica com ela e, consequentemente, deseja. É o público olhar para um símbolo e dizer “eu quero isso”, “eu escolho este”, “é mais caro, mas eu vou levar”. Entre diversas opções no mercado. O Branding transmite confiança e segurança. É você olhar para algo e sentir empatia. É ouvir um som, sentir um aroma e lembrar de uma marca. Pensa nos primeiros acordes do hino do Brasil. Mudou sua emoção, não é mesmo? Isso é Branding.

Profissionais de saúde nas redes sociais? Sim! Mas siga as regras…

Sim, todos já entenderam que hoje em dia médicos e profissionais de saúde em geral também precisam se divulgar nas redes sociais. O mundo mudou e a forma das pessoas se comunicarem também. É muito comum ver pacientes acessando a internet para buscar informações sobre saúde – e cabe aos bons profissionais manter o nível dessas informações o mais alto possível. Mas é necessário prestar muita atenção às regras de cada Conselho Regional, para não infringir nenhuma norma, porque o coleguinha invejoso vai te denunciar sim…

Aqui estão 8 recomendações que o CREMESP divulgou recentemente para os médicos, com base na Resolução CFM 2.126/2015

1 – Não publicar fotos de seu paciente ou em conjunto com o mesmo (mesmo com o concentimento do paciente); de recém-nascidos com seus familiares; nem em sala cirúrgica para relatar o que será feito ou procedimento já realizado.

2 – O médico não pode afirmar que não existem complicações em seus procedimentos ou que todos os seus pacientes estão satisfeitos, nem publicar imagens de “antes e depois”.

3 – Não publicar elogios ou agradecimentos por parte de terceiros e prêmios que não tenham valor científico como “melhor médico”, “médico em destaque” e similares.

4 – Preços de procedimentos e formas de pagamento não devem ser divulgados nas redes sociais dos médicos, eles também não devem oferecer prêmios, consultas ou avaliações gratuitas.

5 – Nas páginas de clínicas, hospitais, casas de saúde e outras instituições de saúde deverão constar o nome do diretor técnico e sua correspondente inscrição no Conselho Regional de Medicina.

6 – O médico pode divulgar em suas redes sociais informações, entrevistas e publicar artigos, versando sobre assuntos médicos de fins estritamente educativos.

7 – O médico pode divulgar os cursos e atualizações realizados, desde que relacionados à sua especialidade ou área de atuação devidamente registrada no Conselho Regional de Medicina.

8 – Sempre que houver dúvida, o médico deverá consultar a Comissão de Divulgação de Assuntos Médicos (Codame) dos Conselhos Regionais de Medicina, visando enquadrar o anúncio aos dispositivos legais e éticos.

Mas como fazer boas postagens então?
“Marque sua consulta”, “Já visitou seu dentista este semestre” ou “Agenda aberta para agosto” não atraem público algum. Coloco aqui 5 dicas para postagens eficientes:

1 – Pessoas se conectam com pessoas. Se você tem uma clínica, não poste “a Clinica Sorriso cuida de você para que… etc”. Pessoas não conversam com empresas. Poste como você mesmo, você é uma pessoa que trabalha ali. “Eu, Dra Fernanda, da Clínica Sorriso, quero cuidar de seus dentes para que você nunca tenha cáries.” Percebe a diferença da comunicação? Tenha um propósito. Mostre que você se importa. Fale com naturalidade, como se o paciente estivesse sentado na sua frente.

2 – Grave videos falando sobre o seu trabalho de forma bem acessível ao público leigo. Explique como se fosse para uma criança de 6 anos (mas sem voz de bebezinho pelamordedeus!). Por exemplo, se você é dermatologista fale sobre a importância dos cuidados com a pele a cada faixa etária (cada faixa vale um video, não poste todas de uma vez!). Dê informações úteis e valiosas. Não fale por alto, explique bem direitinho. Não, você não vai perder pacientes por dar conteúdo de valor gratuitamente, ao contrário. Mais pessoas vão te procurar.

3 – Faça uma série de videos curtinhos, tipo um minuto, com uma única dica. Dê um nome interessante à série, tipo “Um Minuto para Nutrir”, “Dicas da Corujinha” (lembrei-me da marca da minha cliente Meu Sonho é Dormir) ou “Prevenir é Rápido”. Mantenha uma regularidade (ter um dia da semana certo para postar é ótimo!) e aos você terá uma audiência fiel.

4 – Tire proveito das estações do ano. Ex: se você é alergista, fale sobre as alergias que mais surgem no inverno e como evita-las. Se você é cirurgião plástico mostre porque os meses mais frios são ideais para certos tipos de tratamento, etc.

5 – Não faça da sua timeline um álbum de figurinhas. Algumas pessoas usam a mesma base (template) para todas as postagens buscando uma padronização e acaba que no conjunto fica muito monótono. Intercale não apenas as bases como os assuntos. Faça um planejamento de postagens. Sim, use sempre fotos muito bonitas (evite aquelas fotos que mostram a gente por dentro, nós leigos não queremos ver sangue, vísceras, pontos recém dados, acho que vou desmaiar…) mas intercale uma frase motivacional com uma dica, com algo divertido, com algo sério, com uma foto que apareça você – sim, o povo quer ver você.

Mas e os depoimentos dos pacientes? Seus pacientes podem postar por escrito na aba “avaliações” da sua fanpage, e ainda marcar quantas estrelinhas você merece (o que, você não tem uma fanpage? Ora, ora… Vá já pro Facebook criar uma!). Uma dica legal: crie uma hashtag exclusiva e peça para os pacientes utilizarem quando postarem sobre você em suas redes. Você não pode postar foto com o paciente, mas o paciente pode postar foto com você! E usando a sua hashtag, fica fácil o público te encontrar! Divulgue sua hashtag no seu site, nas redes sociais e vale até colocar uma plaquinha na parede do consultório. É a era digital, vamos aproveitar os bons recursos que ela nos oferece!

Beijo beijo e bons posts!

Vai ficar tudo bem.

Muitas vezes as pessoas chegam aos consultórios médicos assustadas e/ou amedrontadas. Uma vez acompanhei uma amiga que tinha uma doença séria, ela precisou sentar na recepção no térreo e se acalmar, tamanho o medo de subir para a consulta. Os fantásticos profissionais que cuidam da nossa saúde não conseguem imaginar como pode ser difícil às vezes passar por suas portas e aguardar os intermináveis minutos para a consulta. “Será que é grave?” “Eu sei que é grave… será que tem cura?” “Quanto tempo levará para eu me curar?” Passa de tudo e muito mais na cabeça da gente.

Certa vez fui ao consultório de um angiologista, não para me consultar, mas para fazer uns trabalhos para ele. Lembro-me do tempo que passei na sala de espera. Os rostos preocupados dos pacientes… e os quadros na parede. Aneurismas. Sim, os quadros eram imagens de aneurismas. Lembro-me que quando entrei no consultório disse a ele “o cara chega aqui todo estrupiado – sim, usei esse termo técnico-científico – e tem que ficar olhando aquelas coisas horrorosas?” E ele respondeu “mas são imagens lindas!” Sim, claro que eram. Para ele, porque aquelas imagens significavam toda a “mágica” que ele fazia (era um médico fantástico) para curar os pacientes. Mas os pacientes olhavam e só viam doença.

Que tal acolher seus pacientes em seu consultório fazendo-os, pelo menos por um momento, esquecer suas doenças? Tenha na sala de espera uma TV que não passe a novela ou – pior – o noticiário. Mostre uma sequência de imagens bonitas, positivas, relaxantes. Tenha quadros, posters, almofadas com afirmações positivas, algo que a pessoa precise naquele momento. “Isso também vai passar”, “Vai ficar tudo bem”, “Momentos difíceis nos tornam mais fortes”, algo que a gente falaria para um amigo em um momento complicado. Pode até ter uma “brincadeira”, um pote que ao invés de balas tenha um monte de papaeizinhos: “Tire aqui a sua afirmação do dia. Repita-a várias vezes e eleve seu espírito”. Uma simples frase à vezes cai como uma luva em um momento pessoal, e isso só traz vantagens, tanto para quem cuida como para quem está sendo cuidado.